O SAMAE de Ibiporã

O SAMAE - Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto - é uma autarquia municipal criada na cidade de Ibiporã pela Lei Municipal nº 197 de 6 de Dezembro de 1968 com a finalidade de distribuir água tratada e efetuar coleta de esgoto assim como manter, operar e ampliar os sistemas de água e esgoto da cidade.

 
O SAMAE é uma autarquia com autonomia própria e convênio de assistência técnica com a Fundação Nacional de Saúde (FNS) que é um órgão pertencente ao Ministério da Saúde e cuja atuação se dá na área da saúde e saneamento.
 
A FNS surgiu com a fusão de órgãos do Governo Federal, entre eles a Fundação Serviços de Saúde Pública (F.SESP), a qual foi criada em 1.942, por acordo entre os governos brasileiro e norte-americano, para prestar assistência médica e construir obras de saneamento nas cidades dos vales amazônico e do Rio Doce. Mais tarde expandiu e intensificou as suas ações de saúde pública e saneamento para praticamente  todos os estados e territórios brasileiros.
 
No final da década de 1960 o sistema de abastecimento de água existente em Ibiporã era muito precário, isto é, a população recebia pouca água em suas casas e esta era de baixa qualidade. Isso foi motivo suficiente para que houvesse entendimento entre a Prefeitura Municipal e a Fundação SESP para construção de um novo sistema de abastecimento de água no município que atendesse aos anseios da comunidade ibiporaense.
 
Antes mesmo da construção do novo sistema de água foi criado o SAMAE, órgão municipal que administraria as ações relativas ao saneamento no município de Ibiporã.
 
Como em toda obra de engenharia, foi elaborado um projeto técnico detalhado das unidades do sistema de água e em seguida passou-se à execução das obras. O necessário suporte financeiro foi dado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento - BID  - que na época efetuou um empréstimo à Prefeitura de US$ 216,849.45 (duzentos e dezesseis mil, oitocentos e quarenta e nove dólares e quarenta e cinco centavos de dólares) para conclusão destas mesmas obras, vale ressaltar que também houve a participação financeira da Prefeitura e da Fundação SESP para que a obra fosse realizada.
 
Após um prazo de carência para a execução do sistema de água, o SAMAE, com a arrecadação auferida junto aos usuários na cobrança de tarifas, efetuou o pagamento do empréstimo em prestações semestrais durante 16 anos. Hoje o sistema de água está totalmente pago e constitui um dos maiores patrimônios da comunidade ibiporaense.
 
Durante o ano de 1.974 a Fundação SESP desenvolveu um projeto de rede coletora de esgoto para Ibiporã, cujas obras de implantação foram iniciadas no ano seguinte. Todo o investimento para custear estas obras foi captado pela própria Fundação, a fundo perdido, junto ao Ministério da Saúde. Isto deu condições para que, através de contratação de firmas empreiteiras e pessoal por administração direta, se implantasse um completo sistema coletor de esgoto sanitário a custo zero para a municipalidade.
 
Após a conclusão da rede coletora foi elaborado projeto e contratada a execução da Estação de Tratamento de Esgoto, a qual entrou em operação em 1.979, em obra que também foi custeada com verbas a fundo perdido do Tesouro Nacional.
 
Atualmente é o próprio SAMAE que executa estas obras de ampliação, tendo para isto pessoal treinado e capacitado além de ter assimilado toda tecnologia necessária.
 

Toda a água distribuída pela Autarquia é tratada, clorada e fluoretada e atende aos padrões de qualidade bacteriológica e físico-química de potabilidade fixados pela Portaria nº 518/2004 do Ministério da Saúde.  A rede coletora de esgotos sanitários de Ibiporã atende mais de 96 % da cidade - índice de destaque entre os municípios brasileiros.

 

Atualmente o serviço de abastecimento de água atende 100 % dos prédios existentes em Ibiporã que é uma das poucas cidades brasileiras que tem implantado um sistema de esgotos completo com coletor público, coletor predial, emissário, estação elevatória, rede de recalque e estação de tratamento com todo o sistema funcionando em boas condições.

 

A excelência no desenvolvimento do trabalho de saneamento fez com que o SAMAE conquistasse no ano de 2000 o PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento - um dos mais importantes prêmios do setor de saneamento do país - se tornando a primeira empresa municipal a obter essa premiação.